Histórico

A ABES é a mais antiga entidade do setor de saneamento ambiental brasileiro e a Seção Estadual da Bahia foi a primeira a ser criada, no mesmo ano em que foi fundada a Sede Nacional (1966), na Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA), pelos professores Orlando Costa e Nelson Dacach, sendo esse último o primeiro presidente da Seção Estadual.

Com a necessidade de ampliação do saneamento no Estado da Bahia, na década de 70, e com o desafio do PLANASA, a ABES passou a atuar de forma forte e engajada no setor atuando conjuntamente com a Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. (Embasa) nas grandes obras que estavam sendo realizadas.

Durante a década de 1980, a ABES Bahia desenvolveu uma postura crítica e buscava democratizar os seus processos decisórios, passando a mobilizar e promover assembléias e nesse momento a criticar o PLANASA e as políticas públicas que estavam sendo desenvolvidas pelo Estado da Bahia. A ABES Bahia, então, começou a atuar de forma mais independente do Governo Estadual e das companhias de saneamento, questionando as políticas públicas desenvolvidas e buscando o fortalecimento nas ampliações de sistemas de abastecimento de água e principalmente referente ao esgotamento sanitário, que praticamente inexistia no estado. Nesse período, a ABES Bahia passou a fazer parte do Conselho Estadual do Meio Ambiente (CEPRAM) sendo uma das primeiras organizações não governamentais a ter assento a esse Conselho, ajudando a democratizar as questões ambientais ali debatidas. A ABES Bahia teve papel fundamental na elaboração da Constituição do Estado da Bahia no que diz respeito aos assuntos relacionados com Saneamento e Recursos Hídricos.

A década de 1990 foi fundamental, pois a ABES Bahia ampliou ainda mais o seu leque de discussões quando compôs seus debates com questões relacionadas à Saúde Pública e aos Resíduos Sólidos. Nesta época ocorreu o 18° Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental em Salvador, no ano de 1995, com o qual a Associação pôde finalmente adquirir uma sede própria a partir de recursos do Congresso. A sede funciona até os dias de hoje na Alameda das Espatódeas, no bairro do Caminho das Árvores e possui duas salas com espaço físico para a realização das reuniões mensais, além de possibilidade de atender a pequenos eventos com capacidade para até 20 pessoas.

A ABES Bahia integrou em seu acervo uma biblioteca com muitos livros para consulta dos associados. Com a virada do século, a ABES Bahia buscou consolidar sua participação no cenário baiano da Engenharia Sanitária e Ambiental, passando sempre a ocupar as cadeiras destinadas aos Conselhos de Meio Ambiente e de Recursos Hídricos do Estado. Também ampliou o seu foco para as parcerias e convênios com empresas como a Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. (Embasa) por meio da Universidade Corporativa da Embasa (UCE), Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (CONDER), Companhia de Engenharia Hídrica e Saneamento da Bahia (CERB), Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia (AGERSA), além do desenvolvimento de diversos projetos de Educação Ambiental em parcerias com o Estado e municípios. 

 Nesse período diversos cursos e palestras técnicas foram realizadas pela ABES Bahia visando capacitar os profissionais e estudantes do Estado nos aspectos da Engenharia Sanitária e Ambiental. Destacam-se o IX Simpósio Luso-Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental (SILUBESA) que aconteceu em 2000, período comemorativo aos 500 anos de descoberta do Brasil.

Atualmente, a ABES Bahia busca reorganizar-se administrativamente e, para tanto, os cursos e palestras são realizadas com base em um planejamento estratégico que traça as diretrizes para todo o ano em exercício. Cada vez mais a ABES Bahia procura uma sustentabilidade da Associação, independente da gestão vigente. Destacam-se alguns eventos realizados como o XXXIII Congresso Interamericano da AIDIS em 2012, a participação da ABES Bahia na realização e organização das duas edições Jornada de Engenharia Sanitária e Ambiental (JESAM) e, principalmente, das quatro edições do Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental (COBESA), no qual diversas questões relevantes para o setor saneamento e meio ambiente são discutidas em um fórum regional, cuja promoção do evento é realizado por Universidades e Empresas atuantes no Estado da Bahia. 

Além disso, a ABES Bahia promove Seminários, Mesas Redondas e Palestras sobre os diversos temas relacionados com o saneamento ambiental; a festa SANIABES em comemoração ao dia do Engenheiro Sanitarista e Ambiental - 13 de julho; e a condução em âmbito estadual do Programa Jovens Profissionais do Saneamento – JPS BA.

Assim, nesse novo momento a ABES Bahia visa promover uma postura crítica da Associação e de seus sócios, onde possamos democratizar o espaço decisório e ampliar os debates para as questões da Engenharia Sanitária e Ambiental de forma mais crítica e independente. A ABES Bahia deve se tornar ainda mais plural, transparente e democrática, sendo realmente uma entidade representativa desse segmento tão importante para a sociedade baiana.

  Alameda das Espatódeas, nº 479, sala 203,

  Caminho das Árvores, Salvador - BA - CEP 41820-460

  facebook.com/ABES.BA  /  abes-ba@abes-dn.org.br  /  (71) 3341-1380